Blog | Lucas Souza

Paulista, desenvolvedor web, nômade digital, apaixonado por futebol, assessor da Priscila Stuani. Idealizador da série “Na cara do gol com Lucas Souza” — projeto que saiu do papel com a missão de criar uma série de entrevistas com grandes craques de diversas áreas — cujo objetivo é disseminar conhecimento de uma maneira descontraída, por meio de analogias com o mundo futebolístico.

Blog | Lucas Souza

Autoconhecimento: vamos desmistificar esse assunto?

Ter a oportunidade de conhecer a si mesmo, entender quais são os gatilhos positivos e negativos que contribuem, ou não, para a nossa evolução pessoal e profissional é uma experiência incrível!

Lucas SouzaLucas Souza

[#1 Na cara do gol com Lucas Souza — Entrevista com Jaqueline Gatti]

Não é segredo para ninguém a minha paixão pelo futebol.

Além da prática diária do esporte — de alguma forma — o futebol tem que estar presente no meu dia a dia. Pensando nisso, tirei do papel a ideia de criar uma série de entrevistas com grandes craques de diversas áreas, cujo objetivo é disseminar conhecimento de uma maneira descontraída.

As cotidianas analogias futebolísticas deram vida a série “Na cara do gol com Lucas Souza”.

E logo na estreia da série entrevistei Jaqueline Gatti — um dos grandes nomes do cenário do marketing digital e mindset. Conversamos sobre a importância do autoconhecimento.

Durante a nossa resenha, você vivenciará os bastidores do maior clássico do futebol espanhol: Real Madrid x Barcelona.

Mas ainda é mais profundo do que isso.

Poucos dias antes da entrevista, eu sigo um ritual: após o término da rodada de futebol com os amigos, eu fico de frente ao campo por alguns minutos e bloqueio todo o resto. Então um filme começa a rodar na minha cabeça. É o filme mais futebolístico que você verá.

Preleção

Na primeira cena, os craques do Real Madrid e Barcelona estão concentrados no CT (Centro de treinamento).

É hora de estudar ao máximo a equipe adversária para ficar ciente sobre o que virá pela frente. Sabendo disso, estude com a gente o que foi passado na preleção do clássico espanhol:

Se você pensa que autoconhecimento é coisa de gente que faz análise, já temos aí um “pré-conceito” para ser desmistificado.

Questione-se: caso você se conhecesse melhor, já teria evitado algum desgaste no trabalho ou na vida pessoal?

Sabe aquele famoso gatilho que pode ser melhor aproveitado e em função de não nos entendermos bem, mas que acaba sendo usado de maneira equivocada?

Pois bem…

Ter a oportunidade de conhecer a si mesmo, entender quais são os gatilhos positivos e negativos que contribuem, ou não, para a nossa evolução pessoal e profissional é uma experiência incrível!

Esse tema vem me despertando à atenção desde que conheci Jaqueline Gatti na última edição do Meetup de Mídias Sociais São Paulo.

Jaqueline Gatti e Lucas Souza

A Lambda3 foi palco da 5ª edição do Meetup de Mídias Sociais São Paulo, onde tive a honra de conhecer Jaqueline Gatti. Na ocasião, ela palestrou sobre Instagram. Foto: José Proença.

Através de um vídeo publicado em seu canal do YouTube, ela relatou sua própria experiência sobre como os seus medos estavam “empacando” seu desenvolvimento e quanto o autoconhecimento foi poderoso para reversão dessa situação.

Veja aí o relato, como diz o radialista Silvio Luiz: “olho no lance!”.

Confira o lance na íntegra e conheça mais sobre a história profissional da Jaqueline Gatti.

Identifiquei-me com o relato dela, pois tínhamos um medo em comum: falar em público.

Inclusive escrevi um artigo contando a minha vivência e como superei esse obstáculo.

A tela escurece.

Pré-jogo

Agora estamos no Santiago Bernabéu, a poucas horas do clássico espanhol.

Chegada do ônibus do Real Madrid

A equipe do Real Madrid está chegando ao estádio. Foto: Divulgação.

É aquele momento de muita concentração, em que os técnicos aproveitam para passar as últimas instruções para os atletas no vestiário.

Acredito que todos estão ansiosos para saber o que os treinadores têm a dizer…

Jaqueline Gatti e eu estamos também!

Vamos lá:

“Crenças limitantes geram decisões limitantes”.

— Luiz Felipe Carvalho.

Como vimos na preleção da partida, a crença limitante do medo (seja ele qual for) é mais perigosa que falta próxima à entrada da área.

Mas, afinal de contas, por que isso acontece?

Pois às vezes somos rotulados disso ou daquilo, as culturas organizacionais nos dizem alguns “nuncas”, sentimos medo. Nessa hora você deve dominar o passe com maestria e seguir sua intuição. Seja você mesmo — e drible seus medos.

Digo tudo isso porque, muitas vezes, ficamos paralisados quando encaramos o desconhecido. O tal do “eu não sei fazer isso” nos impede de seguirmos em frente.

Sabe a tal da “procrastinação”?

Então…

Não dê oportunidade para a mesma entrar em campo. Procure deixá-la no banco de reservas — ou melhor, a coloque na lista de dispensa do seu time — com toda convicção, não fará falta alguma para o elenco.

Antes do apito inicial do árbitro, precisamos entender um pouco mais sobre essa questão da procrastinação, pois é algo que pode comprometer o nosso desempenho dentro de campo.

Já sabe: olho no lance!

— Ah, Jaqueline e Lucas, mas…

Mais nada além do que foi dito.

Agora é contigo. Tenha o mindset da tomada de decisão e vá para cima dos zagueiros.

“A procrastinação não é apenas a ladra do tempo; é também o sepulcro da oportunidade”.

Quando estiver na “cara do gol”, procure não inventar (a famosa “firula”, como dizem no mundo futebolístico) demais, pois poderá perder a chance de balançar a rede.

Estude as suas forças e as suas fraquezas como uma obsessão, e então planeje como irá fazer o arremate a gol.

Opte pelo simples — mais que optar — faça o simples. Seja preciso, assim como o trio de ataque BBC (Bale, Benzema, Cristiano Ronaldo), do Real Madrid.

Não existe gol feio. Feio é não fazer gol”.

— Dadá Maravilha.

Sim, é aquela famosa resenha do “feito é melhor que perfeito”.

A tela escurece.

Agora estamos do lado de fora do Santiago Bernabéu.

Chegada da torcida

Os torcedores do Real Madrid e Barcelona estão chegando ao estádio e a expectativa pelo início da partida é grande. Foto: Divulgação.

Vamos, juntos, mostrar o quanto o autoconhecimento é importante para o nosso melhor desenvolvimento e construção de novas potencialidades?

A tela escurece.

É hora do pontapé inicial

Agora estamos dentro do túnel que dá acesso ao gramado.

Vídeo: LaLiga Santander.

Toco a bola para a Jaqueline Gatti, que a partir de agora, entra em campo para falar sobre sua experiência de superação do medo de falar em público e contribuir com alguns conselhos para você aprimorar o seu autoconhecimento — seja ele pessoal ou profissional.

A tela escurece.

O árbitro da partida olha para um de seus assistentes — que faz um sinal de positivo — o qual significa que está tudo pronto para a bola rolar.

Eis que apita o árbitro.

Bola em jogo! A saída é do Barcelona.

Acompanhe abaixo a transcrição da resenha com Jaqueline Gatti:

Como foi a sua experiência mais latente com o medo? E como você descobriu no autoconhecimento uma porta para trabalhar essa situação?

Minha experiência com o medo de falar em público começou desde a época da faculdade quando eu tinha que apresentar algum trabalho. Tinha medo de falar algo errado com tantas pessoas me olhando. O problema não era ter a atenção de todos para mim, pois eu sempre dancei ballet e jazz na frente de muita gente e gostava muito. Mas aquela responsabilidade de entender de um assunto e passar o meu conhecimento.

O autoconhecimento me mostrou que é normal ter medo, é normal ficar ansiosa, mas que a partir do momento que nos conhecemos melhor e vemos de onde vem esse trauma, fica mais fácil achar soluções.

No âmbito profissional, quais pontos você destaca que foram melhorados a partir do momento que se encontrou e se entendeu? E na esfera pessoal?

No âmbito profissional percebi que para não ter medo, eu precisava treinar para sair da zona de conforto. Precisava me preparar bem, estudar bem o assunto para não ficar insegura.

Já no pessoal é falar para você mesma que você é capaz, pois você já sabe disso, mas às vezes é necessário reafirmar para ter mais clareza.

Muitas pessoas têm dificuldade em compreender a si mesmas, achando isso mera perda de tempo. O que você poderia dizer a respeito disso? Você acredita ser essa, a falta de autoconhecimento, um dos fatores de fracasso de muitos profissionais?

Eu acredito muito que o autoconhecimento é primordial para o sucesso de qualquer pessoa.

Sem se entender, conhecer suas dificuldades, pontos fracos e seus pontos fortes, fica difícil melhorar e crescer pois a pessoa não tem um foco a seguir. Acaba achando que nada melhora por culpa de terceiros, mas tudo acontece dentro da gente primeiro.

Muito obrigada pelo convite! Foi uma honra participar dessa entrevista com você!

Divisor

O árbitro ergue os braços e apita o final do jogo. Fim de papo no Santiago Bernabéu.

A tela escurece.

Resenha pós-jogo

Agora estamos na zona mista (local onde a imprensa tem acesso aos jogadores após o término das partidas).

A Jaqueline Gatti — um dos destaques do jogo — falou sobre a maior lição que o autoconhecimento trouxe para sua vida:

Divisor

Gostaria de parabenizar a Jaqueline Gatti por sua excelente atuação dentro das quatro linhas, onde foi decisiva na vitória do Real Madrid por 3 a 1 sobre o Barcelona e ajudou o time merengue a conquistar os três pontos dentro de casa.

Foi um prazer entrevistá-la na estreia da série “Na cara do gol com Lucas Souza” e conhecer um pouco mais de sua história de superação. Muito obrigado por todo conhecimento disseminado com a gente!

Para conhecer e acompanhar mais sobre o trabalho da Jaqueline Gatti, acesse seu site, canal do YouTube ou Instagram. Você encontrará muito conteúdo bacana sobre marketing digital, empreendedorismo, social media e lifestyle.

Divisor

Quer ficar na cara do gol comigo?

Em contra-ataque fulminante, estou partindo em velocidade pela lateral do campo, basta fazer o lançamento para a minha caixa de entrada do LinkedIn e sugerir um tema para a próxima resenha. Dominarei o seu passe com categoria e analisarei a melhor maneira de fazer o arremate a gol.

Paulista, desenvolvedor web, nômade digital, apaixonado por futebol, assessor da Priscila Stuani. Idealizador da série “Na cara do gol com Lucas Souza” — projeto que saiu do papel com a missão de criar uma série de entrevistas com grandes craques de diversas áreas — cujo objetivo é disseminar conhecimento de uma maneira descontraída, por meio de analogias com o mundo futebolístico.

Comments 0
There are currently no comments.
1K Compart.
Compartilhar647
Compartilhar355
Twittar