Blog | Lucas Souza

Paulista, desenvolvedor web, nômade digital, apaixonado por futebol, assessor da Priscila Stuani. Idealizador da série “Na cara do gol com Lucas Souza” — projeto que saiu do papel com a missão de criar uma série de entrevistas com grandes craques de diversas áreas — cujo objetivo é disseminar conhecimento de uma maneira descontraída, por meio de analogias com o mundo futebolístico.

Blog | Lucas Souza

A importância do hábito de ler e do estudo constante

Convidei Dra. Viviane Nóbrega Maldonado, Juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para uma resenha sobre a importância do hábito de ler e do estudo constante.

Lucas SouzaLucas Souza

[#2 Na cara do gol com Lucas Souza — Entrevista com Dra. Viviane Nóbrega Maldonado]

Questione-se: como está o seu hábito de leitura? É frequente? Quantos livros você leu no ano que passou? Você entende a necessidade da leitura para sua evolução profissional e pessoal?

Você pode dizer que a leitura não é a coisa mais prazerosa do mundo, mas há de convir que ler abre a mente. Entenderemos um pouco mais sobre essa questão durante a preleção da partida.

Preleção

“Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever — inclusive a sua própria história”.

— Bill Gates.

Praticar o hábito de ler dinamiza a nossa forma de ver o mundo, expande/potencializa nossas ideias e nos faz ser mais assertivos na tomada de decisão (quesito esse extremamente importante nos dias de hoje).

Por saber disso, convidei Dra. Viviane Nóbrega Maldonado, Juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para uma resenha sobre a importância do hábito de ler e do estudo constante. 📚

Dra. Viviane Nóbrega Maldonado é autora do livro “Direito ao Esquecimento”, em que trata da conceituação do tema, princípios basilares e, bem ainda, em que procede ao comparativo dos parâmetros do Brasil, Estados Unidos e União Europeia.

Pré-jogo

Na chegada da delegação ao estádio, Dra. Viviane Nóbrega Maldonado concedeu entrevista aos jornalistas presentes e comentou sobre a expectativa para a partida.

Chegou com confiança. Acompanhe!

Quando o Lucas me convocou para essa coletiva, eu pensei que havia algum engano, já que, em sua apresentação inicial, ele me disse que era apaixonado por futebol. Aliás, mal sabia ele que eu sou daquelas pessoas que dormem em final de Copa do Mundo.

Mas o fato é que o trabalho do Lucas é excelente. Além disso, quando me dei conta, ele já tinha dado o pontapé inicial da partida e a bola estava em campo.

Como não sou de fugir dos desafios, aceitei o primeiro passe. Ele me pediu para contar um pouco da minha trajetória profissional e da constante necessidade de leitura e de aprimoramento.

Ensaiei algumas jogadas, observei a posição dos demais jogadores e me pus a correr.

Não conheço muito bem as regras do jogo, mas pretendo não levar nenhum cartão.

Nunca tomei advertência de juiz.

E no final, se tudo der certo, espero marcar ao menos um gol.

É hora do pontapé inicial

As duas equipes estão em campo. Vai começar a partida!

Apita o árbitro. A bola está em jogo.

Acompanhe a transcrição da entrevista:

Dra. Viviane Nóbrega Maldonado, gostaria antes de mais nada, que você contasse um pouco da sua trajetória profissional e como a sua profissão a impactou para ler mais e aprofundar seus conhecimentos de maneira constante?

Em 2018 completo 25 de anos de Magistratura no TJSP, sendo que, antes de ingressar na carreira, advoguei para empresas por 7 anos.

Na verdade, não foi a profissão que me impulsionou à leitura. Desde criança, sempre li demais. Naquela época, não havia Internet e nos meus aniversários eu ganhava livros e enciclopédias dos meus pais.

Eu diria que, sem a leitura constante, eu não teria sido aprovada no concurso e nem chegado aonde cheguei. Ela sempre fez parte da minha vida.

Por que o interesse no LinkedIn? Como você encontrou espaço em sua agenda para se dedicar à plataforma? O que você costuma seguir e ler nessa rede social? Indicaria algum nome para gente?

Abri minha conta alguns anos atrás mas ela sempre permaneceu inativa. Em setembro de 2017, sofri um grave acidente. O cavalo me derrubou e fez questão de pisotear minhas costas. Resultado: 10 vértebras completamente fraturadas.

Minha licença médica são no mínimo 120 dias. Como estou em casa, comecei a procurar novas coisas para fazer e aprender.

Detesto ficar parada. E foi aí que passei a usar o LinkedIn. Estou escrevendo todos os dias e a experiência tem sido excelente.

Há muitas pessoas competentes por aqui. É difícil mencionar nomes, mas prefiro aqueles que disponibilizam conteúdos técnicos a aqueles que se restringem a mensagens motivacionais.

Falando em leitura, sabemos que esse é um mal que aflige muitos. Alguns não leem por falta de tempo, outros porque simplesmente não gostam. Qual a dica você daria para essas pessoas? Como a leitura constante nos capacita e aprofunda nossa visão de mundo, impactando nossa ação profissional e pessoal, em sua opinião?

A falta de tempo para uma certa constância é a principal explicação que ouço das pessoas. Eu compreendo isso, pois moro em São Paulo e sei que a vida nas grandes cidades consome mesmo muito tempo.

Sugiro dedicar pelo menos um pouquinho do seu dia a ela, de forma frequente. Meia hora antes de dormir já faria muito diferença. Quem consegue mais do que isso está de parabéns.

A leitura é obrigatória para o desenvolvimento pessoal e também para o bom idioma. Ela possibilita aumentar o seu conhecimento técnico e expandir para outros pontos de vista.

Ademais, ajuda também as pessoas a se expressarem melhor. Normalmente, quem lê muito consegue escrever e expor suas ideias com clareza e coesão.

Vivemos em uma era paradoxal. A leitura nunca esteve tão acessível mas, ao mesmo tempo, as pessoas nunca estiveram tão limitadas a poucas fontes de informação, principalmente redes sociais. Não deveria ser assim. Há bibliotecas inteiras online à disposição de todos.

Mas é como fazer exercício físico. Você tem que ter uma certa disciplina para continuar e entrar em forma.

Aproveitando o ensejo, que leituras você recomendaria para quem está “engatinhando” nesse processo e para quem já tem o hábito de leitura bem estabelecido?

Gosto de leituras técnicas que me aperfeiçoem como profissional. Leio filósofos também.

Pouco importa o seu gosto. Há boa leitura em todos os gêneros e especialidades humanas.

Outro “calcanhar de Aquiles” está no aperfeiçoamento. Há muitos obstáculos para o estudo constante, incluindo o “pré-conceito”. Qual sua visão sobre aprimoramento?

Algumas pessoas entendem-se prontas. Mas, na realidade, isso não existe.

O mundo é dinâmico e há muito a aprender. E hoje, felizmente, você não precisa consumir tempo e dinheiro em excesso para aumentar o seu conhecimento.

Eu gosto demais das plataformas EdX e Coursera. Tem cursos excelentes em todas as áreas e ministrados pelas melhores escolas do mundo. Muitos deles oferecem certificação. Eu não penso que essa seja obrigatória, mas, para quem gosta e precisa de diplomas, títulos e certificados, é uma válida opção.

Há alguma dica/recomendação que você queira deixar sobre essa questão, o estudo constante?

É claro que o conhecimento difuso e amplo é bom. Mas o novo mercado de trabalho clama por uma certa especialização.

Então, eu acho muito útil você conhecer a si mesmo e descobrir do que realmente gosta. Com essa resposta e dedicando-se bastante a isso, você poderá ser uma referência em sua área, se não o melhor. Tenho essa firme convicção.

Divisor

O árbitro ergue os braços e apita o final do jogo.

Resenha pós-jogo

Após a partida, Dra. Viviane Nóbrega Maldonado, eleita a craque do jogo, falou sobre a importância da troca de conhecimento para a evolução pessoal e profissional:

Eu adoro a interação com pessoas de áreas diversas. E não porque eu precise de networking. Sou concursada.

O contato com milhares de pessoas não muda em absolutamente nada minha vida profissional. Mas gosto de aprender, principalmente com os mais jovens. Eles têm muito a ensinar, em especial quanto a novas formas de enxergar o mundo.

Às vezes leio que somente o profissional experiente pode agregar. Não é verdade. Cada um acrescenta de um modo diferente.

Estou à disposição de quem queira conversar comigo aqui mesmo no LinkedIn.

Minhas outras redes sociais são fechadas e restritas. Afinal, minha vida acadêmica está inteiramente dedicada a questões concernentes à privacidade. =)

Divisor

O pós-jogo é feito de resenha e essa vale pelo agradecimento que faço à Dra. Viviane Nóbrega Maldonado em partilhar do seu tempo, colaborando com esse meu projeto, distribuindo sua visão de mundo.

Aproveito a resenha também para partilhar uma dica para futuras partidas de nossos leitores: que tal começarem a praticar a leitura pelos materiais que a nossa entrevistada produz no LinkedIn? Ela está em campo há quase 90 dias.

Além de produzir excelentes conteúdos sobre a sua ótica de como são as regras do jogo no LinkedIn, Dra. Viviane Nóbrega Maldonado também abre espaço para relatos jurídicos, demonstrando um pouco do seu dia a dia no âmbito jurídico.

Gol de letra também se faz em conjunto e é por isso que indico a leitura de seus conteúdos.

Agora é a sua vez, caro leitor, de entrar em campo.

Vai me dizer que deixará de fazer esse golaço em prol da sua evolução?

Divisor

Quer ficar na cara do gol comigo?

Em contra-ataque fulminante, estou partindo em velocidade pela lateral do campo, basta fazer o lançamento para a minha caixa de entrada do LinkedIn e sugerir um tema para a próxima resenha. Dominarei o seu passe com categoria e analisarei a melhor maneira de fazer o arremate a gol.

Paulista, desenvolvedor web, nômade digital, apaixonado por futebol, assessor da Priscila Stuani. Idealizador da série “Na cara do gol com Lucas Souza” — projeto que saiu do papel com a missão de criar uma série de entrevistas com grandes craques de diversas áreas — cujo objetivo é disseminar conhecimento de uma maneira descontraída, por meio de analogias com o mundo futebolístico.

Comments 0
There are currently no comments.
160 Compart.
Compartilhar118
Compartilhar42
Twittar